Notícias

Home Notícias

Confira as últimas novidades sobre a Kia Motors do Brasil no mundo automobilístico.;
ASSUNTO
DATA
Tony Angeli grava DVD comemorativo aos 50 anos de carreira
08/07/2016
Com participações especiais de Agnaldo Rayol e Sergio Reis, o italianíssimo Tony Angeli – com patrocínio da Kia Motors do Brasil - grava DVD comemorativo aos 50 anos de sua carreira, no dia 14 de julho, às 20h30, no Teatro Gamaro, em São Paulo.

05/07/2016 - Quinze canções italianas – “Meglio stasera”, “Amor scusami”, “Volare”, “Zingara”, “Io che amo solo te” (com participação Sergio Reis), “Marina”, “Nom pensare a me”, “Champagne”, “Ó sole mio” (com participação Agnaldo Rayol), “Dio come ti amo”, “Tango uno”, “Sempre sempre”, “Chellalla”, “Legata a um granello di sabia” e “Funiculi funicula” – compõem o repertório musical do DVD de Tony Angeli, que conta – entremeadas por vários momentos de bate papo com os convidados – a sua trajetória na América do Sul, em especial no Brasil.

Tony Angeli, nascido em Veneza, chegou com a família em Montevidéu quando tinha 15 anos de idade, onde residiu por dez anos. Mais dois anos na Argentina e períodos mais curtos no Chile, Colômbia e Peru. Seu primeiro disco foi gravado em Montevidéu. Nesse vinil compacto, Angeli gravou “In ginocchio da te ‘’, sucesso que o levou às primeiras colocações, semanas seguidas, na Argentina, país que ainda hoje conta com muitos descendentes italianos. A partir daí, suas interpretações percorreram a América do Sul.

À época, em 1966, por meio do empresário Gilmar Couto (também empresário, na época, da Vanderleia e do Simonal ), Tony Angeli foi convidado a passar seis meses no Brasil para se apresentar nos principais programas de televisão, com especial destaque na “Jovem Guarda”, da Record.

Com a gravação de seus discos, Tony foi contratado pela extinta Excelsior, onde participou de programas musicais como “Os Incríveis”, “Os Vips”, “Chacrinha” e “Bibi Ferreira”. Logo depois, ele foi contratado pela Globo para tornar-se a principal atração do “Os Galãs Cantam e Dançam aos Domingos”, cuja direção era de Silvio Santos.

“Não tenho composições de minha autoria”, ressalta Tony Angeli, “mas sempre me dediquei a pesquisar e a difundir as canções italianas no Brasil, onde decidi fixar minha residência há mais de 50 anos”. Tony lembra também que, por 16 anos seguidos, fez shows em cruzeiros marítimos, em especial entre Santos e Buenos Aires. E ainda hoje é responsável por essa conexão musical ítalo-brasileira por meio do programa “Mille Voci”, da TV italiana RAI.

Para a sessão de gravação, Tony argumenta que convidou Sergio Reis “porque, além de amigo, pouca gente sabe que ele é filho de pai italiano e a mãe é filha de italianos, portanto com fortes ligações... Quanto ao Agnaldo Rayol, o convite é um agradecimento ao artista que me convenceu a permanecer no Brasil, quando em determinada época da minha carreira havia cogitado voltar para a Argentina.Ele me dizia, sempre: América do Sul é o Brasil, não é a Argentina”.

As quinze canções, a serem interpretadas por Tony Angeli, terão a regência do maestro Caixote com a produção musical de Ringo. Com Márcio Pereira ao piano, vai fazer curtos monólogos que retratam essa trajetória musical do italianíssimo Tony Angeli.