Acompanhado da família, jornalista percorre 2.500 km da Namíbia com o Kia Picanto

Quando pensamos em uma viagem pela Namíbia, atravessando mais de 2.500 quilômetros de diferentes paisagens e relevos, a escolha mais previsível seria a de um veículo 4X4, capaz de oferecer muitos cavalos de potência. Certo? Errado! Na primeira experiência no país africano, o jornalista carioca Pedro Serra optou pela praticidade – e principalmente pelo estilo – do Kia Picanto. O resultado, nas palavras dele, foi “surpreendentemente positivo”.

O destino, pouco convencional, foi escolhido a partir de um anúncio de passagens aéreas promocionais. Daí para frente, foram só grandes experiências acumuladas na bagagem. “Acordei e me deparei com a propaganda em um site de turismo. Comprei as passagens no impulso e só depois planejei a viagem”, relata Pedro.

backgroundImageAlt

Sem dúvidas

Na preparação e nas contas pré-embarque, o jornalista se deparou com um dilema: qual carro alugar para percorrer o país, tão diverso e com destinos incríveis, mas distantes uns dos outros? “Em muitos blogs, encontrei relatos de quem falava na necessidade de veículos maiores, com tração integral e motorização superpotente. Mas me atentei para a recomendação de duas pessoas que diziam que era possível, sim, aproveitar o lugar com carros menores”, recorda. Ao desembarcar na Namíbia acompanhado da então esposa e do filho, de 9 anos, Pedro estava decidido a fazer uma das maiores aventuras da sua vida a bordo do Kia Picanto. “Pedi o menor carro disponível na agência. Além de ser econômico e confortável, achei o Picanto muito estiloso e fotogênico. Tinha certeza de que ele sairia bem nas fotos que eu planejava tirar pelos próximos oito dias”, brinca o jornalista.
backgroundImageAlt

Personagens do caminho

Com anos de experiência na editoria de Turismo, Pedro já estava acostumado a percorrer longas distâncias. Talvez tenha sido por isso que a surpresa com o desempenho do Kia Picanto foi ainda maior. “Rodávamos mais de seis horas por dia, em locais com condições diversas. Cruzamos o deserto e passamos por áreas de pedras e cascalhos. O Picanto foi muito bem a viagem toda e nos proporcionou segurança e conforto”, enfatiza.

“A Namíbia é incrível e vai muito além do safari. Tem um povo carregado de história, com muita cultura. Viajar de carro permitiu que eu conhecesse as particularidades do país e encontrasse personagens únicos ao longo do caminho”, destaca Pedro.