Notícias

Home Notícias

Confira as últimas novidades sobre a Kia Motors do Brasil no mundo automobilístico.;
ASSUNTO
DATA
Na contramão da crise, Kia Motors vive momento de euforia.
03/12/2008
A Kia Motors do Brasil registrou, no período de janeiro a novembro deste ano, o melhor momento em sua trajetória de 16 anos no mercado brasileiro. Em comparação ao período de janeiro a novembro do ano passado, a importadora cresceu 205% em emplacamento, quando o mercado interno anotou aumento de 18%. A Kia Motors é, hoje, a maior importadora de veículos do Brasil e a 12ª marca do mercado brasileiro, à frente de marcas com fábrica no Brasil, como a Nissan, Mercedes Benz, Iveco, entre outras. Os veículos da Kia Motors que mais obtiveram êxito de vendas numa comparação entre os primeiros 11 meses dos anos de 2007 e 2008 foram o Bongo, com 277,8% e o Sportage, que cresceu expressivos 265,3%. Na seqüência aparecem Cerato (149,8%), Sorento (149,2%), Picanto (124,4%), Magentis (116,2%), Opirus (98,9%) e a Carnival (36,7%). Comprovando essa ascensão, foi também reconhecida pelo ZenithClub - clube de excelência da Kia Motors Corporation - como uma das dez melhores e maiores distribuidoras da marca no mundo. No Brasil, a marca ganhou o prêmio de a "Melhor Empresa do Ranking das 200 Maiores Empresas do Espírito Santo, edição 2008", concedido pela Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo - Findes. De acordo com o presidente da Kia Motors, José Luiz Gandini, vários motivos determinaram o crescimento acima da realidade do mercado, a começar pelo aumento do número de concessionárias, de 56 pontos de atendimento para 95 até 30 de novembro. E vai fechar o ano com 103 concessionárias. Serão inauguradas ainda este ano as concessionárias de Marília (SP), Lauro de Freitas (BA), Campina Grande (PB), Uberlândia (MG), Fortaleza (CE), Vila Velha (ES), Manaus (AM) e São Paulo Capital (Zona Leste). Com isso, a Rede de Concessionárias Kia Motors do Brasil passa a cobrir todo o território nacional. Segundo Gandini, "este ano, muitos grupos que operavam com outras marcas, decidiram mudar para a marca Kia Motors. Trocaram de Audi para Kia, as concessionárias instaladas nas cidades de São Leopoldo (RS) e de Manaus (AM). As unidades da Hyundai de São José dos Campos e Campinas (SP) e Cuiabá e Várzea Grande (MT) tornaram-se concessionária Kia Motors". O presidente da Kia Motors do Brasil acredita também que o crescimento está ligado à qualidade e garantia dos produtos KIA MOTORS. "A marca Kia tem hoje o mesmo "IQS - Índice de Qualidade Inicial", que a Toyota possui, considerada exemplo no mundo automobilístico. Esta informação é da reconhecida consultoria J.D. Power. A qualidade dos produtos da KIA é tão confiável que a garantia é de cinco anos e em alguns mercados como a Europa chega a sete anos. Não podemos deixar de lembrar que a evolução tecnológica da marca faz com que os melhores e mais eficientes motores sejam produzidos por ela. No Brasil, o Picanto foi considerado o veículo mais econômico entre 11 modelos 1.0 e 1.4 movidos exclusivamente à gasolina, de acordo com a revista Auto Esporte, em matéria publicada na edição de dezembro de 2008", analisa José Luiz Gandini. Ainda de acordo com Gandini, tem sido determinante o resultado dos trabalhos do designer-chefe da Kia Motors Corporation, Peter Schreyer, ex-Audi, nos mais recentes automóveis da montadora, como o Soul, Magentis e o Cerato. A Kia acaba também de receber o prêmio de melhor design do governo sul-coreano, o President s Award for Design. Para mostrar ao mundo toda esta evolução é necessário que haja produção suficiente para abastecer os mercados. "Não é à toa que hoje o grupo já é o quinto produtor de veículos do mundo", constata José Luiz Gandini. Sua afirmação ganha sustentação em comentário da revista Quatro Rodas, em matéria publicada na edição de dezembro. "O Soul é a prova que os carros coreanos podem ter espírito". Na avaliação de José Luiz Gandini, dois outros fatores sustentam este período de euforia. Um deles é o sucesso de vendas do novo Sportage, com alterações de design em sua parte frontal e incorporando itens que antes eram opcionais. Além disso, seu preço foi mantido em Reais, mesmo com a variação cambial ocorrida nos meses de outubro e novembro. Também merece registro o investimento realizado em mídia. De janeiro a novembro de 2007, a empresa investiu R$ 13 milhões, passando a R$ 60,5 milhões em 2008, um crescimento de 359%. Por estes fatos, José Luiz Gandini estima que a Kia Motors do Brasil deverá fechar o ano com mais de 20 mil unidades comercializadas no varejo (emplacamento), um recorde na medida em que no ano passado a importadora chegou a 7.288 unidades e seu melhor ano, até então, foi 2000 com 15.360 veículos emplacados.